Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

sábado, 13 de outubro de 2007

O temperamento de quem é um[A] conquistador[A] é caminhar para O sempre [eterno]!!!











.

Há um limiar...

Uma linha tênue... Fina...
Só perceptível aos olhos dos que com magia vêem como eu.
Há um limbo... Indelével... E ainda assim implacável...
Como um pântano... Uma lama feita areia movediça...
Um destino que chama, grita e intimida...

Desbravável a quem a coragem é sabida e sucumbida...
Há, sim.
E um passo adiante já é território meu.
Orientando-me no Ocidente do Norte-Sul... Para o Leste de há-mar.
Um princípio de mundo para lá do fim do arco-íris...

Que a floresta de minha alma esconde...
Onde me mantenho ativa... Introspectiva, distraída...

Vigilante...

Sempre...

A caminhar!
E se não fores um querer não-sabido, não me invadas.
Se não fores tão imensidão de querer como eu, mágica que se sabe assim...
Então não queiras querer saber de mais nada.

Pois, o nada te acrescenta.

E a mim ele se desprende...

Abandona-me. E tem o meu desprezo...

Porque o tudo me invade e vou...

Caminho a desbrava-lo.

[Escrito adaptado de anotações perdidas em outros tempos... no tempo de minha primeira empreitada de libertar o não-sabido – 1994]

.


* Parafraseando Freud:

Na verdade, não sou, de forma alguma, uma mulher da ciência,
observadora, experimentadora, pensadora.
Por tempemramento, sou uma conquistadora!


Beijos

9 comentários:

Cadinho RoCo disse...

Cá estou, do outro lado do arco-íris a observa-la do mar que lambe praia da floresta da alma.
http://cadinhoroco.loginstyle.com

Vanda disse...

E tens dias que parece que vivo nessa linha tênua, no limbo!!

beijos e boa semana

ki-colado disse...

Um(a) conquistador(a) necessita ter tudo. Todas os caminhos abertos pela sabedoria associada a inteligência. Entretanto não nos livra de ser-mos felizes infelizes.

Só nos conhecemos ao encontrar-mos nossos próprios limites. Segundo platão no inicio da criação, não era-mos como somos hoje. Havia apenas um ser, que era baixo, com um corpo e um pescoço, mas sua cabeça tinha duas faces, cada uma olhando para uma direção. Era como se duas criaturas estivessem grudadas pelas costas, com dois sexos opostos, quatro pernas, quatro braços. Os Deus gregos, porém, eram muito ciumentos, e viram que uma criatura que tinha quatro braços trabalhava mais e as suas duas faces opostas estavam sempre vigilantes e ela não podia ser atacada por traição, as quatro pernas não exigiam dela tanto esforço para ficar em pé ou andar por longos períodos. E, o que era mais perigoso: a tal criatura tinha dois sexos diferentes, não precisava de ninguém mais para continuar se reproduzindo na terra. E assim viviam felizes e alegres rindo muito, e muito alto. Então ZEUS, o supremo senhor do OLIMPO, disse: tenho um plano para fazer com que estes mortais percam a sua força e a sua alegria. E, com um raio, cortou essa criatura em dois, criando o homem e a mulher. Isso aumentou muito a população, e ao mesmo tempo desorientou e enfraqueceu os que naquele habitavam, porque agora tinham que buscar de novo a sua parte perdida, abraça-la de novo, e nesse abraço recuperar a força e a alegrias antigas, a capacidade de evitar a traíção, a resistência para andar longos períodos e aguentar o trabalho cansativo. O abraço, em que dois corpos se confundem de novo em um, hoje, nós chamanos de sexo.

Que tal a sina Paula Calixto?

Anônimo disse...

Conquistadores são assim mesmo São sua natureza q intriga e fascina a quem eles cruzam o caminho. Magos e magas! Como tu. E sem a menor chance de outros terem explicação do seu ser.

Admiro e me regojizo no seu blog desde muito tempo! É uma viagem fantástica vir aq.

***)

ki-colado disse...

São alguns que possuem no sangue a saga dos exploradores ou caçadores de emoções. Óbvio que a ignorância impulsiona os que trilham caminhos de sabedoria. Contrate abre buraco a ser preenchido, pois, ficaria só o vazio sem movimento caso ficasse inerte sendo filho de um pai sábio e industrioso, e de uma mãe como a minha, ignorante e apalermada.

Que tal a sina Paula Calixto?

Paula Calixto disse...

Para a filosofia a natureza do Amor é ser filósofo e, portanto, capaz de viver e renascer. O símbolo do pai e da mão são significantes, apenas. E não mensão a machismo! É preciso entender o que o cap. "Um Banquete" diz para além das letras. Isso é filosofia e aos ignorantes, como mesmo diz lá "consiste sua desgraça de julgar não sendo distinto o que o é o quanto lhe basta, pois quem não se vê carecido n almeja o que não imagine lhe falte." Eu não contrato nada e nem ninguém. Aceito a sina e a empreitada de um significante filósofo e não de um sábio ou de um ignorante.
Porque Amor é transferência![;)]

E isso é o que há de mais sublime e fantástico. O que pode, inclusive ser direcionado não só ao relacionar a dois, mas ao relacionar com o trabalho e com a busca de sabedoria. Isso também é fluir de Amor!

A sina de Amar é boa, sim Ki-colado!

Beijos e... o post trata, mas não trata do cap. "UM Banquete", viu?[;)][risos]

O banquete aqui nesta publicação é MEU!kkkkkkkkkkkk...

Amaral disse...

Uma conquistadora, uma mulher temperamental, uma experimentadora das emoções...
É de 1994, mas podia ter sido escrito hoje mesmo, ou não?...

Plugado disse...

Uma Maçã do Topo!
Quem quiser ser atrevido é merecedor quem preferir pegar fruta caída no chão q n aceite a sina pq corajoso n é!hahahahahaha

Maçã do Topo desbrava seus caminhos, conquista pq sabe bem seu lugar. Ms n é inacessível (só aos covardes!rs) e por isso n vive em função da colheita pq sabe q a beleza do pomar tb oferece sua fascinação e merece sua atenção.

Vc tem boa sina, Paula Calixto [minha amiguinha-filha Paulinha]

Beijãozão e tô orgulhoso do seu conquistar interior. Pq quem n se conquista primeiro n amplia no mundo!

Paula Calixto disse...

Amaral... risos... trazido para hoje porque o é no hoje!kkkkkkkk...

.
Em tempo:

Há quem ache meu blog "muito" complexo e tal. Mas complexa é a vida e a "natureza" de ser porque O tudo nisso e naquilo é puramente paradoxal - realidade que pode ser doída, mas que, na dedicação de ser compreendida é fascinante!!!

Beijos