Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

domingo, 25 de novembro de 2007

A raiz da árvore Natalina [da série: curiosidades do Natal]

A partir de hoje até o dia de Natal - 25 de dezembro - serão publicadas semanalmente curiosidades sobre a data comemorativa.

Hoje será a respeito da árvore de Natal. Vale a pena conferir! (;


Entre as várias versões sobre a procedência da árvore de Natal, a maioria delas indicando a Alemanha como país de origem, uma versão cristã atribui a novidade a Martinho Lutero (1483-1546), autor da Reforma Protestante do século XVI.

Dizem que olhando para o céu através de pinheiros que cercavam a trilha por onde passava, ele o viu intensamente estrelado. Tomado pela beleza da cena, decidiu arrancar um galho para levar para dentro de casa. Lá chegando, entusiasmado, colocou o pequeno pinheiro em um vaso com terra e, chamando a esposa e os filhos, decorou-o com pequenas velas acesas fincadas nas pontas dos ramos. Arrumou também papéis coloridos para enfeitá-lo mais um pouco, tentando reproduzir a imagem que havia visto antes. Ao observarem a árvore iluminada, era como se tivessem dado vida a ela. A idéia do religioso era mostrar às crianças como deveria ser o céu na noite do nascimento de Cristo. Visto que os envagélios narram a trajetória da jornada dos Três Reis Magos até Belém, guiados pela resplandescente Estrela Guia. Conforme eles mesmos haviam previsto.

Foi a partir do século 19 que a tradição chegou à Inglaterra, França, Estados Unidos, Porto Rico e depois, já no século 20, virou tradição na Espanha e na maioria da América Latina.

Outra versão (a que eu gosto mais) aponta para origem nos rituais pagãos. Na Idade Média, as pessoas acreditavam em espíritos das árvores e as cultuavam todos os anos durante o Inverno. No outono, quando as folhas caíam, as pessoas pensavam que os espíritos das árvores as tinham abandonado. Isto motivava receios de que os espíritos pudessem não regressar a essas árvores na Primavera seguinte. Se tal acontecesse, as árvores ficavam "nuas" e não dariam mais frutos.

Para fazer com que os espíritos regressassem às árvores, penduravam-se decorações de pedras pintadas ou de panos coloridos. A idéia era tentar tornar as árvores atraentes para que os espíritos regressassem e as habitassem de novo. Para "encanto de todos", todos os anos na Primavera, as folhas despontavam novamente nas árvores.

Sendo assim, a origem da árvore de Natal é mais antiga que o próprio nascimento de Jesus Cristo, ficando entre o segundo e o terceiro milênio A.C.. E nessa época, essa grande variedade de povos indo-europeus estavam se expandindo pela Europa e Ásia.

A decoração:

O carvalho foi, em muitos casos, considerado a rainha das árvores. No inverno, quando suas folhas caíam, os povos antigos costumavam colocar diferentes enfeites nele para atrair o espírito da natureza, que se pensava que havia fugido.

A primeira árvore de Natal parecida com as que vemos hoje foi montada em Estrasburgo, na França, em 1605. As pessoas que a "inventaram" achavam que ela traria boa sorte. Mas foi só no século 17 que os alemães utilizaram o pinheirinho para montar suas primeiras árvores de Natal. Eles escolheram esta árvore, pois acreditavam que suas folhas sempre verdes simbolizavam, como Jesus, a renovação da vida.

Na Era Vitoriana, as pessoas decoravam árvores com doces e bolos pendurados com fitas. Em 1880, a rede de lojas Woolworths vendeu pela primeira vez enfeites para árvores de Natal - que viraram moda muito rapidamente.

A primeira árvore de Natal com luzinhas apareceu em 1882. Calvin Coolidge, em 1923, acendeu a primeira árvore ao ar livre, em uma cerimônia oficial, na Casa Branca, nos Estados Unidos, dando início a essa longa tradição.

Na verdade, a árvore de Natal é uma das imagens mais reconhecíveis da época. Em quase todos os lugares que você vai, ela é o ponto principal da decoração das pessoas. Você coloca seus presentes embaixo da árvore, você se reúne com os familiares em volta da árvore para cantar as cantigas de Natal e tomar champanhe, ou vinho.

Nem todo mundo gosta , ou pode ter árvores de Natal cheirosas, frescas e verdadeiras. Muitas pessoas escolhem algo feito pelo homem. Embora elas tenham aparecido nos anos 1800 em algum lugar, as árvores artificiais surgiram nos Estados Unidos no começo dos anos 1900. No começo, elas eram feitas para imitar as naturais. Com o passar dos anos, muitas coisas foram adicionadas no setor artificial, algumas delas comemorando o que não é convencional. Por exemplo: nos anos 1950 uma tendência popular nas árvores artificiais era que elas tivessem cores artificiais, como rosa, azul-claro ou prata.

Essas árvores pareciam mais enfeites do que folhagem, porque eram feitas de papel-alumínio. Como tudo na sociedade, essas árvores brilhantes tiveram um retorno nos últimos tempos, junto com todo o renascimento do estilo retrô. As árvores atuais usam um tratamento diferente para ter uma aparência metálica - as antigas eram uma ameaça de incêndio.

O desmonte:

A árvore de Natal é sempre desmontada no dia 6 de janeiro, o dia em que os Três Reis Magos avistaram a Estrela de Belém e decidiram viajar para encontrar o menino Jesus.

*

*

*

[Texto adaptado de vários artigos da internet.
A maioria encontrada no paiGoogle.
Imagem by paiGoogle]

*

*

*

Beijos em galhos, folhas e frutos de prosperidade e paz!

22 comentários:

Paula Calixto disse...

E dá-se início ao

Ôh-Ho-ho!

Beijos nim tudo.

Diego disse...

sou meio estranho gosto de natal, mas ao mesmo tempo fico revoltado com todo consumismo!

bj

Whispers in night disse...

Ola lindona!
Natal para mim e a epoca do ano que eu adoro.
Nao uso arvore natural...ate ja tenho a minha feitinha com luzes e tudo
Linda que a tua semana seja feliz
mil beijinhos
Whispers

MAGRELA disse...

hahaha mto legal!!!

beijoss

Mila disse...

Hummm quer dizer que agora eu poderei pelo menos entender um tico as tuas palavras??? hauahauaha... Maneiro!!!
tudo bem que vc não acredita mesmo em mim... fazer o que... hauahauahuaha
Beijos Mila

Paula Calixto disse...

Diego, eu que me acho estranha por não entrar nesse clima de consumismo há muito tempo. [risos] Ele, pra mim, sugou o "espírito do Natal". (;

Whispers, curta bastante, linda! (; Uma excelente semana pra ti, também.

Magrela, também achei quando li tudo pra fazer a publicação. (;

Beijos, lindezas.

P.S.: É por essa impregnação do consumismo exagerado que desvirtualizou em mim o "espírito natalino" que elaborei essa série de textos sobre o Natal. Quem sabe eu resgato o espírito em mim? [risos] São tantas curiosidades! (;

Tatá disse...

Ho-ho-ho!!!
Adorei saber. Vai ser ótimo acompanhar você durante esse período todo.
Maçã do Topo mega cultural!!!
Uma pena eu não gostar dessa época do ano; tal qual aniversário, vivo meu inferno astral.

Beijos pra você, lindeza
;)

tita coelho disse...

Gostei disso....vou passar para conferir sempre!! É gostoso...faz lembrar da infância!!
beijos meus

Renata Emy disse...

Paula,

Primeiramente obrigada por me linkar... Vou fzr o msm já!

E legal sua série de curiosidades de natal, vou vir sempre p/ acompanhar...

E outra coisa, vc gosta de frango?

Postei uma receita, é simples, fácil, prático e mto econômico de se fazer...

Dá uma olhadinha!

Beijos

Anne disse...

Bom, eu gosto mto de Natal, até a família reunida se dando alfinetada eu acho bacana...rs

Não me ligo mto aos enfeites, mas acho lindos. Árvore eu acho mais linda a natural, mas acho sacanagem todo ano ficar cortando um novo...rs. Lá na casa dos meus pais só tem outros tipos de enfeites.

Interessante a história, tb gostei dessa do espírito das árvores. E como disse Mila, agora posso comentar entendendo oq tá escrito...ahsuahsuhauhsuahsu. Geralmente eu dava uma viajada...rs

Bjokas, minha querrrrida. Apareça na madrugada insana qdo der, ela começa antes da meia noite...rs

Paula Calixto disse...

Mila, Mila, Milaaaaaaaa... respondi lá no seu blog e não respondi aqui a você! Lapso da pressa pra trabalhar! Perdão. (: Vou responder a você e a Anne de uma vez só:

Se vocês pensam que só vocês viajam nos [inter]textos que publico, imaginem a autora deles aqui!!! [risos] O povo que me lê deve pensar que eu ando vivo chapada!kkkkkkkkkk... E eu me divirto pra dedéu! E fico confusa comigo, também!kkkkkkkkkkk... (;

Tatá, é a nova fase "deposito na análise". (; E a carga de energia fica toda light por aqui. Quer dizer, desconfio que nem sempre. Porque quem faz análise (ou terapia) se indaga o tempo do mundo inteirinho sobre tuuuuuuudo. E eu já faço isso sem nem estar em processo! [risos] Que bom que tão gostando! O Maçã do Topo tá em fase de séries, mesmo!

Tita, passe mesmo, flor. Sempre que quiser e puder! A série das "curiosidades natalinas" é a cada 7 dias até o diz 25 de dezembro (Natal). (; Mas daqui pra lá vou lançar outras. (:

Renatinha, essa pergunta tem duplo sentido! [risos] Só na minha cabeça, eu sei! kkkkkk... Mas eu me safo dessa por ser mulher. (; [risos] Vou conferir mais tarde, certamente.

Beijos in tudinho, gente bunitah!

Paula Calixto disse...

Ainda a Anne:

Pelo que eu li, árvores naturais é uma tradição americana. E de uns tempos pra cá, eles fazem cultivo delas só pro "comércio natalino". A fim de evitar o desmatamento.

Aqui, no Brasil, eu não encontrei um foco significativo dessa "modalidade" de árvores de Natal.

E, no momento, a dúvida que páira na minha cabecinha "lord" é se o certo é "árvore dE Natal" ou "dO Natal".

Num tô dizendo? Eu viaaaaaajo!kkkkkkk...

Beijos.

Juℓi Ribeiro disse...

Paulinha:

Eu jamais apagaria um coment�rio t�o espirituoso como o teu.
E n�o � que voc� est� certa?
(Risos...)

O Natal para mim � uma festa linda e ao mesmo tempo uma data de muitas reflex�es, lembran�as
e interroga�es.
E as vezes me sinto triste.
Existe muito consumismo,
mas tamb�m � um momento de fraternidade e amor.
Cora�es adormecidos parecem que "despertam" e se lembram dos menos desfavorecidos
Parece que o mundo todo fica envolto numa atmosfera de luz.
Um abra�o carinhoso.

Meu email � juliribeiro2005@yahoo.com.br

e jullss7@hotmail.com
Beijo.

Anne disse...

HASuhAUShUAHSuHSUHAs, já falei que vc é doida??? Acho que não falei, pq seria o sujo falando do mal lavado...ahsuahushuahsu

Adoro-te moça
Bjos

Paula Calixto disse...

Juli, concordo. Sinto-me entre uma coisa e outra nessa época. Ah... mas foi um coment de correção. [risos] (; Agora vou anotar direitinho seus e-mails, flor. (;

Anne, só proque eu faço uns coments e umas publicações nonsenses até pra mim?!kkkkkkkkkkkk... Como diria o Gatinho de Cherische a Alice:

"Você é louca. Ou não teria vindo parar aqui."

[risos]

Gatinho fofo e sábio esse! (;

Beijos, amores.

Flavinha disse...

Na minha casa Natal é de lei. Com árvore e tudo o que tem direito.

E o desmonte vai muito além do dia 6 de janeiro (hehehe)...

Beijo!

cõllybry disse...

Neste Natal,infelizmente paira no ar o gelio grito de guerra, rogamos ao DIVINO por toso o Mundo...

Doce é meu beijo

Erika disse...

Natal só é bom por causa dos sobrinhos..

Eu acho triste.

Beijos

(querida, tem uma música que toca de fundo no seu blog que a gente não consegue tirar. c pode me explicar como faz prá desligar? Inclusive a do post não se ouve por causa da outra.)

Paula Calixto disse...

Flavinha, meu anjo, saudades de você e das meninas nas madrugas-insanas. [risos] Mas nem na madruga esse dias tenho sintonizado. Aqui em casa tem árvore e tal. Mas há muita tristeza por conta de muita gente já ter partido e a família ser pequena. Esse ano vou bolar algo diferente. (;

Cõllybry, roguemos sempre, lindeza! O mundo tá precisando demais. Sempre precisou, eu acho. (;

Erika, esse é o sentimento da maioria das pessoas que conheço, pode acreditar. Você não é a única a pensar assim. (; Ah! Eu acho que a música que entrava em conflito era do slide que fiz pra organizar os memes. Mas aqui ela ficava tão baixinha que eu não escutava. Agora eu acho que sumiu. Flor, eu já tinha deixado o passo-a-passo pra desligar o som, quem quisesse. Mas agora deixei nos teus coments. No entanto, como pode ter mais alguém com dificuldade, vou deixar o aviso lá no próprio link (tá o mais visível possível!). Muito obrigada pelo toque, viu? (; Você é show! (:

Beijos, lindezas.

Erika disse...

Muito bemmmmmmmmmmm agora c consertou o breguete rsrs

Não toca mais a outra música doida e a gente consegue pausar o imeen.. rsrs

Ufa ufaaaaa.. rsrs

Brigadu, viu.

Beijos

Paula Calixto disse...

Graças a Deus, Erika! Valeu mesmo pelo toque! (;

Vou postar meme por meme como tava antes. Não adianta colocar na organização pra ficar mais bagunça. [risos]

Beijos, lindeza.

Madalena Barranco disse...

Paula, esta sua série é um show!!! Eu não conhecia essas lindas histórias sobre a árvore de Natal. Ambas são especiais, mas, concordo com você quando escolheu a versão pagã. As árvores para mim são vivas e seus galhos ora delicados, ora fortes, me lembram braços erguidos aos céus. Faz tempo que não abraço uma árvore... Minha preferida pelo aroma e postura é o eucalipto. Beijos da moranguinha.