Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

domingo, 13 de maio de 2007

AlçaRespostas minhas, imagens de outros, visão de poucos... Sobrevoar em ser e estar!



"Não sou do tamanho



da minha altura

Sou do tamanho


daquilo que vejo"









A vida prega peças incríveis! E nós, na nossa estupidez humana, nos convertemos ao convencimento de que sabemos tudo e somos donos do que nos rodeia.

Chegamos a nos igualar a algo superior. Quando não conseguimos o que queremos, nos damos o consolo da inferioridade.

Almas insípedas!





A vida é a previsibilidade

do imprevisível

Equilibrada

na possibilidade

do improvável

[Paula Calixto]





Tentamos nos agarrar ao que nos escapa, ao que não nos é permitido prender.

Quando, diante da incompetência nítida da incapacidade em ter... a frustação invade.

Vaza a raiva e o sentimento de não-ter, não-poder ter, não-ser capaz.

Na inaptidão de assumirmos nossa falha em tentarmos ser o que não somos e termos o que não se deixa aprisionar por sua natureza de liberdade, dirigimos nossa energia a algo ou alguém no intuito de não encararmos em nós o que é doloroso demais.

Abandonamos a realidade sórdida de que nada e ninguém nos pertence. E que, por termos nos iludido na sombra da pretensão de sermos donos do nada, somos incapazes de enfrentar nosso próprio erro.

Alguém terá que pagar nosso preço!




A incapacidade de se ver

é uma


floresta de medos


[Paula Calixto]




Assim vejo certas pessoas e me vejo nelas, também. Vejo-me no passado imaturo e perdido . E, no hoje, aprendendo um melhor amanhã.

Já passei dessa fase de obscuridade. Embora, em momentos me sinta em abandono.

Sou mortal sujeita às vissitudes desta natureza.

Mas, entre mim e aquelas, existe há tempos um abismo de diferença!!!




Entender-se em si
é encontrar-se
na vida

E iluminar à volta
com sua luz própria

Sempre achar-se!
[Paula calixto]











Eu me lanço em meus vôos e não posso ser responsável pelas quedas dos outros.

Sim, eu também caio!

A diferença é que aprendi a cair. E, no meu levantar, a aceitar ajuda de mãos estendidas, sem em quem estiver embaixo de mim, eu pisar.

Aprendi a não procurar degraus de gente.

E, em hipótese alguma, me deixar pelos outros esmagar!!!






Não aceitar as perdas


é mergulhar


no próprio abandono
[Paula Calixto]





















Não sou responsável pelo afogar das outras pessoas.

Mas há sempre quem não consiga aceitar seus suicícidios!

Ao contrário delas, eu vivencio em alçar.



E sobre estas eu sobrevôo!









"Quanto mais me elevo, menor eu pareço aos olhos de quem não sabe voar."
[Friedrich Nietzsche]

[Só estou com ele
porque ele está comigo.
E isto é decisão NOSSA!]

Respostas minhas
Imagens de outros
Visão de poucos
Beijos alçados

12 comentários:

Marcelo disse...

Creio que só temos o que merecemos ter.
Sentir-se frustrado por não alcançar um sonho, um objetivo, é um erro grave.
Teremos apenas o que está reservado pra nós.
E voaremos apenas nos céus que estão azuis.

Amei a música.

Beijos carinhosos, menina linda.

Anônimo disse...

Bomq é encontra aq alguém q saiba voar sem pisar nos outros e nem se deixar por eles esmagar. =)

JP disse...

SUPREMA BELEZA EM TI!!!!!!
ÉS MUI AMADA!!!!
CONGRATULAÇÕES

Normam disse...

Naum tenho como descrever oq por aq senti. Saudades imensasssss !! Beijos, mana.

Mário Margaride disse...

Olá Paula,

Gostei desta tua perspectiva, e destes teus vôos.

O silêncio, é uma forma de revolta
Eu prefiro revoltar silenciosos.

Beijinhos

Paula Calixto disse...

Norman, maninho querido... que saudades!!!

Vamos ver se este ano nos revemos! ;)

Beijos a todos

Pollan disse...

é... adoramos nos consolar.

um consolo barato a inferioridade.
de joelhos, no sol.. só resta rezar.


o papa ta perto.

Lua disse...

O homem é complexo de mais por suas ganancias...
e ingenuo de mais pra entender que nem tudo é dele...
Ele tem um olhar que nem sempre ve mais do que si mesmo, por mais que tenha n's motivos para nao viver so... de certa parte somos aquilo que queremos ser nao o que realmente somos... ate porque nao ha tanto espaço no mundo para todas as nossas vontades...

beijos

Aline Ribeiro disse...

Uma mulher com sensibilidade à flor da pele, foi asism minha primeira impressão de teu blog!

Obrigada pela visita, volte quando quiser!
Bjm

Mel disse...

Uma reflexão necessária esse teu post. Estamos todos tão perdidos em nós mesmos que não conseguimos nos encontrar em lugar nenhum.

Girassol disse...

Saber voar é um dom que poucos aprenderam nessa vida, e por isso, há tanta gente frustrada e invejosa com os voos alheios.
As nossas vidas são reflexo dos nossos actos e dos nossos sonhos, ninguém (além de nós mesmos), nos pode dar asas.
Amei os seus pensamentos.

Beijinhos.

Sandokan disse...

A casa está vazia.
Subo as escadas e tu apareces,
às vezes,
com as cores do Outono.
Vejo um vulto, és tu
que me deixas uma marca
sobre a minha palidez.

Já não queres aprender
com o passado e só preferes
gritar, chegar ao fim da vida
para então descobrir
que não viveste.

Já não falas e não te moves,
e no entanto a minha vida estremece,
assaltada pelos teus gemidos profundos.
O pranto cresce nas ruas da amargura
porque abandonas a terra,
olhando para trás.
Então, agora vislumbras a beleza, a alegria que nunca tiveste,
porque os medos em que viveste
te impediram de ser feliz.
Os meus dedos continuam a fechar
os olhos...
dos guerreiros mortos.

Quero agradecer, respeitosa e sinceramente, a todos aqueles que fazem do "nosso"

http://lusoprosecontras.blogspot.com
um ponto de encontro onde a Amizade, a Paz e o Bem nos fazem sentir e viver a vida com mais AMOR.

BEM-HAJAM!


Felicito-te, também, por me presenteares com este teu maravilhoso blogue. Gosto muito de aqui "ancorar".