Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

segunda-feira, 30 de abril de 2007

(In)dependência

Seria a tarefa do feriado

Eu falei: seria...




Mas a preguiça GRITA!!![risos]

Eu tinha tudo planejadinho pra hoje: acordar, tomar meu bainho e meu cafezinho, separar inúmeras roupinhas que não viram água por conta da chuva, lavá-las, fazer um banho de creme na cabeleira que vai até a cintura e precisa de um trato, fazer minhas unhas que estariam com seu estado comprometido já, dá uma passadinha na net e ver o que o resto do dia me reservasse. Mas, tem um ditado que diz: "nada planejado presta!" E é verdade!!!
Nossa, amanheci meio que quebrada, com mamãe procurando as coisas que nem ela sabia onde tinha guardado. aff...!
Será que passarinho precisa se preocupar com essas seletas obrigações humanas? - NÃO! Eu me incomodaria menos com isso se, talvez, tivesse nascido com asas pra dar um rolezinho por aí, de vez em quando.
Falando sério, tô precisando de independência pra minha cabeça e pro meu coração! É muito bom se sentir querida e desejada, mas essa (in)dependência relacional me incomomda. As coisas seriam bem mais fáceis se tudo fosse mais claro e prático!
Lá vem eu com essa coisa de virginiana com ascendente em aquário!kkkkkkkk...
Mas, o que me engancha mesmo é a consicência de uma questão contraditória na vida: conciliar liberdade com compromisso. E tá difícil me libertar disso!!!
Queria ter a destreza de sair alçando vôou por aí e poder pousar aonde me fosse mais agradável. Pura e simples. Mas a condição humana é incompatível! Será que seria melhor ter nascido um pássaro?![risos] Ah... sei lá! A questão mesmo é que a minha liberdade tem que ser pensada. E re-pensada!

Ligações noturnas (com pedidos de satisfação implícitos - ditos secretamente), seguidas de mais no msn, e satisfações dadas assim discretamente, não deviam incomodar a quem se julga poder se apaixonar, ou estar apaixonada.

E eu gostaria, também, de desligar o "botão" da psicóloga, pra variar!!!kkkkkkkk...

E...
ter uma dessas :pra facilitar minha vida, sem deixar brecha pra não fazer meus afazeres com desculpas justificadas; e vir me confrontar, aqui, com minhas divações alopradas!kkkkk...

Deixo a atmosfera "confusa" ao som
de Capital Inicial e sua
(e minha)

INDEPENDÊNCIA






[A tradução perfeita de minhas sensações
e (in)certezas, em forma de melodia]


Beijos

6 comentários:

€aµ disse...

Hummm... preguicinha, liberdade, (in)dependência...
Tudo que povoa uma alma feminina livre por nascimento...
Igual em muitos corpos espalhados pelo mundo.
Sobre planos... fazemos porque sabemos que no fim faremos mesmo o que der na telha (mesmo que essa teoria falhe as vezes, mas a gente tentou driblar.. risos)
Independência é algo que não vem só quando se pode viver sozinha consigo mesma. Mas o problema está nos outros entenderem que não é por não estarmos 'prestando depoimento e confissões' que não carecemos deles.
Da preguicinha? Essa o Quintana responde por mim:
"A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda."

Inventemos mais rodas, então. risossss
Beijo

;o)

Marcelo disse...

Iximaria, virginiana???
Eu sabia!!!!
Toda virginiana tem isso de indenpendência, de organização, sensibilidade e humor volátil.
Já namorei algumas de seu signo e sou um PHD em virginianas hahaha.
Meu, manda essas roupas todas pra primeira lavanderia que encontrar e trata de alugar uns DVDs, comprar um bom vinho, queijos, esticar as pernas e relaxar.
Com uma boa companhia, então, é o paraíso...

Smack!!!

Anônimo disse...

dificinha essa arte de amar, né?
ehehehehehe to sabendo

Girassol disse...

Melhor não fazer planos, porque se depois não os concretizarmos, a frustração aumenta.

Que importa se a roupa precisa ser lavada, e mais mil tarefas estão à espera de ser feitas? Às vezes, podemos dar-nos a liberdade de não fazer nada do que tem que ser feito.

(In)dependência, parece que o ser humano nasceu em cima do muro nesse aspecto. Precisamos desesperadamente de ser independentes, mas será que possuímos um "lado dependente" do qual não podemos fugir?
Acredito que sim, e que, um dia encontramos o nosso ponto de equilíbrio entre um estado e outro.

Beijinho, trate de aproveitar o feriado. (Deixa a roupa para lá.. =) )

un dress disse...

difícil, essa questão dos paradoxos e do equilíbrio entre
liberdade e obrigação...

a maior parte do tempo

sou ave

pago a

factura...



beijO.bOm.diA :

Pollan disse...

independência ou morte, alguém já falou.

e respondendo a ti:
quem resistiria ao amor? abri a porta duas vezes e to começando a abri mais uma vez.


=)