Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

sábado, 20 de setembro de 2008

Interlúdio de "uma mulher moderna".

*
*
*

Após uma semana de maratonas, entre exames feitos pelo meu pai, um curso em “Perícias Forenses em Crimes de Tortura” e um “Seminário do Centro de Apoio a Vítimas de Crime” (CAV-Crime/AL, referência para o Brasil inteiro e onde, hoje, trabalho também)... Admito que não tive tempo pra preocupações exacerbadas, maiores que o nível necessário em torno de absolutamente nada! Bom ou ruim, só sei que estar ocupada com coisas produtivas me deixa bem. Embora, o cansaço apareça ele vem atrelado a uma sensação de relaxamento. Foi excelente estabelecer contato com figuras renomadas do nível de Jorge Vanrrel, Malthus Fonseca,Pedro Montenegro, Edson Vagner, Janne Calhau, Arim Soares do Bem, Marluce Falcão, Delson Lyra, Elaine Pimentel dentre outros, e na platéia pessoas ilustres como Alberi Espíndola, e amigos como Veras e André (peritos forense); e tantos outros que não caberiam aqui em citar.

Quanto mais na cama nós fiquemos, mais entrevados estaremos! Ou, aquele velho chavão: “mente ociosa: oficina do diabo.”

Então, é melhor sintonizar com Deus e manter as coisas – a Vida – em andamento!!!

Espero que o final-de-semana venha com tudo de atividade, e um seguido de um interlúdio de descanso. Para assim, durante a semana “pegar no batente” em tudo que me exija!

Deixo aqui a citação do que seria “A Mulher Moderna”:


“A principio seria aquela que se ama acima de tudo, que
não perde e nem tem tempo com/para futilidades, é aquela
que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que
é corajosa, companheira, confidente, amante... É aquela
que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não
tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e de
correr pros seus braços.É aquela que consegue ao mesmo
tempo ser forte e delicada, desarrumada e linda, brava e
amorosa... Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem
medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala
o que pensa e o que sente, doa a quem doer! “


[Mais um, dentre tantos: texto atribuído a Arnaldo Jabor]

E pra acompanhar, o som e letra do grupo fank "Furacão 2000":



Eu só quero é ser feliz,
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
E poder me orgulhar,
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.
[Fé em Deus, DJ]

Eu só quero é ser feliz,
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
E poder me orgulhar,
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.
Mas eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz,
feliz, onde eu nasci, han.

E poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre
tem seu lugar.

Minha cara autoridade, eu já não sei o que fazer,
Com tanta violência eu sinto medo de viver.
Pois moro na favela e sou muito desrespeitado,
A tristeza e alegria que caminham lado a lado.
Eu faço uma oração para uma santa protetora,
Mas sou interrompido à tiros de metralhadora.
Enquanto os ricos moram numa casa grande e bela,
O pobre é humilhado, esculachado na favela.
Já não aguento mais essa onda de violência,
Só peço a autoridade um pouco mais de competência.

Eu só quero é ser feliz,
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, han.
E poder me orgulhar,
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar.
Mas eu só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz,
feliz, onde eu nasci, é.

E poder me orgulhar e ter a consciência que o pobre
tem seu lugar.

Diversão hoje em dia, não podemos nem pensar.
Pois até lá nos bailes, eles vem nos humilhar.
Fica lá na praça que era tudo tão normal,
Agora virou moda a violência no local.
Pessoas inocentes, que não tem nada a ver,
Estão perdendo hoje o seu direito de viver.
Nunca vi cartão postal que se destaque uma favela,
Só vejo paisagem muito linda e muito bela.
Quem vai pro exterior da favela sente saudade,
O gringo vem aqui e não conhece a realidade.
Vai pra zona sul, pra conhecer água de côco,
E o pobre na favela, vive passando sufoco.
Trocaram a presidência, uma nova esperança,
Sofri na tempestade, agora eu quero a bonança.
O povo tem a força, precisa descobrir,
Se eles lá não fazem nada, faremos tudo daqui.


Eu só quero é ser feliz,
Andar tranquilamente na favela onde eu nasci, é.
E poder me orgulhar,
E ter a consciência que o pobre tem seu lugar, eu.
Eu, só quero é ser feliz, feliz, feliz, feliz, feliz,
onde eu nasci, han.

E poder me orgulhar, é,
O pobre tem o seu lugar.

___________***___________

[Link's by "pai"Google.
Vídeo by "tio"Youtube.
Texto em itálico recebido por e-mail.]
*
*
*
Beijos.

7 comentários:

Paula Calixto disse...

Beijos nim tudo.

ki-colado disse...

Mulher moderna ou antiga, o mais importante Paulinha, é ser mulher sobretudo. Não querer ser homem, tomando papel de homem, pois homem que é homem, gosta de ter mulher delicada nos seus braços, que tenta se equilibrar nos saltos altos. rsrs

Quanto ao seu pai, espero que ele esteja se recuperando, e com a saúde em dia.

Saudações Paulinha!!!

Luiz disse...

isso Menina, muito bom saber que voce anda a mil, super produtiva e em meio de gente com tanto conhecimento ! E esse funk, a nova literatura da periferia mandando ver. beijo

Diego Gonçalves Amaral disse...

mulher é vida... é incompreendida e inconstante... precisamos delas!

bj

Mila disse...

A cama não pode ser o descanso pra seguir a jornada?
Se não... to na roça.... hauahauahuahau
Beijos Mila

elvira carvalho disse...

É amiga, o trabalho sempre ajuda a esquecer alguns ptoblemas. Mas veja lá que ninguém é de ferro.
Um abraço e uma boa semana

O Profeta disse...

Olhos brilhantes maré tardia
Cabelos rebeldes em desalinho
Pés descalços no, frio barro
Um berlinde atirado ao caminho

Um bando de alegres pardais
Ou um domador de tempestades
Apenas um pássaro charlatão
Dividindo o pão em metades


Bom domingo



Mágico beijo