Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

domingo, 11 de novembro de 2007

[in]visível

Dizem que o essencial é invisível aos olhos.

Ultimamente, o que você consegue enxergar?



Enxergar


Ver

Sentir

Jogar-se

No invisível reside a diferença


Não pulo para quem não acredita ser capaz de voar.

Mas não um vôo visível.

Porém, perfeitamente palpável no sentir.

Isso é extremar o olhar.

No fundo, a
maioria das pessoas (pra não dizer todas) protegem-se.

Quando, na verdade querem ser protegidas.

Mas em pulos não há proteção?!

O pular garante o proteger.

E nisso os olhos não conseguem ver.

Mas a alma enxerga!















Jogue-se!!!

[Imagens by 100Imagens e
by paiGoogle]

Beijos jogadamente alçados! (;

17 comentários:

Paula Calixto disse...

A única queda que machuca mesmo é aquela onde o pulo é ausente!!!

Beijos nim tudo!

Diego disse...

Realmente o abstrato é aquilo que norteia a alma, lidando com os desiguais até superar limites – por vezes tão abstratos e reais... o que vemos? Aquilo que sentimos!

O sentimento de proteção é instintivo!

=)

Drica disse...

conseguiu fazer-me chorar! lindo o teu post, mto belo, parabéns!As vezes dar o pulo é dificil, mas depois a sensação d ter tentado ao menos compensa tudo! bjao! tbm adoro teu blog! até!

Mila disse...

Olha... se me jogar... vai ser o apice das minhas insanidade... hauahauahua... Melhor eu tentar manter os pés no chão, os olhos abertos e os sentidos em semi catarse pra sobreviver ao trubilhao!!! hehehehe
Vou te contar... não do conta de saber como escreves com tanta propriedade!!! Fanzaça sua!!!!
Beijos Mila

Sabrina disse...

pois é... e o que mais se vê é uma barreira protetora nas pessoas que impedem de voar mais longe... às vezes, cansa ter que transpôr essa barreira... eu, pelo menos, estou cansando... quero dar a mão e voarrrrrr...

:D

Mila disse...

Paula!!!!
Passa lá no meu mundo que tem um mimo pra vc!!!!
Beijos Mila

ki-colado disse...

Existe uma beleza sempre guardada dentro de cada um de nós, e desde que nascemos a temos acumulada. O dificil é o "pulo" de dentro para fora da "redoma" que nos criam ou somos criados para viver.. Viver?

ki-colado disse...

ps. Deve ser triste pular no vazio.

un dress disse...

mudar é sempre o melhor paula!!

e sim, sei da minha vida que é preciso mandar-se ao desconhecido...

nunca nos magoamos tanto quanto o medo nos fazia recear..

e condição de viver é, mais que tudo, mexer-se e jogar-se!

!arrisc Ar !! :)


abraÇo.beijO

Menina da Imprensa disse...

Mordes com carinho?! Uau, antropofagia pura... Passeei pelo pomar, e colhi cada frutinha... Que lugar! Que sombra agradável! Que gosto de vida, isso aqui! E que divã confortável também... Tudo culpa da poetisa(Flavinha), falou que eu podia sair por aí visitando a vizinhança dela, aí, olha eu aqui :o)

Paula Calixto disse...

Gente, quanta propriedade nesses comentários!!! (:

Nem sei qual o mais rico. Aliás, não tem mais, ou, menos rico. A riqueza interior é algo bem individual e fascinante.

Muito obrigada pelo carinho e voltem sempre que quiserem (TODOS!).

Beijos mais.

Rafael Velasquez disse...

jogar... quem não se joga. mesmo que caia no chão duro. é bom viver e quanto estamos no ar que sentimos.

Vanda disse...

Já dizia a raposa ao principecinho que o maior importante é invisível para os olhos só se pode ver com o coração, talvez seja verdade, concordo, pois há coisas que estão para além dos sentidos fazem parte dos sentimentos…
Ou então como no ensaio sobre a cegueira de José Saramago, em que os homens se deixam invadir pelo branco e perdem a visão, perdem o bom senso e a razão e no meio de tanto cegos, nem sempre quem tem olho é rei…
Talvez seja fundamental uma metamorfose nos nossos olhos e começar a ver, a olhar e também a reparar no que nos rodeia…

Beijos
Uma boa semana

Erika disse...

jogar-me-ei :)))

Beijosss

Anne disse...

Olha, ultimamente eu ando cega, surda e muda (e não é culpa da raiska...rsrsrs). To dando um tempo pra cabeça...o único lugar q me jogo é no sofá e absolutamente sozinha...ahsuasuahs

Bjokas, querida...lindo como sempre, eu que ando com tolerancia zero pra fazer isso tudo...rs

Bjos

Drica disse...

realmente como já disse achei teu post lindo, aliás um dos mais tocantes e emocionantes q já li nesta vida blogueira! parabens menina! e agora vou indo pq nao posso ler d novo q começo a chorar, heheh...bjao!

Paula Calixto disse...

Rafael, é verdade. Mas, de vez em quando bate um medo! risos Só que, em dados momentos, em certas ocasiões é nesse lema que você se refere que devemos nos agarrar. A "ciência" é dicernir esses momentos de outros não tão adequados, eu acho.

Vanda, sim... tem coisas que passam despercebidas e as pessoas nem se dão conta da linguagem não-verbal! Aí, perdem certos pontos de referência ao que se está dizendo. Nisso acho o universo bloguístico "mágico", porque ele permite uma modalidade para além da escrita. Isso é muitop importante na comunicação e interação entre os emissores e receptores da mensagem!

Anne, até jogar-se no sofá tem um sentido, na minha opinião. (; Isso também é ousadia!!!

Drica, que bom que lhe diz coisas e pelo que vejo, boas, né?! Se fossem ruins não teria achado bonito. Muito obrigada, viu?! (:

Beijos em todos!