Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Açular os sentidos

“O mal surge sempre quando o amor não é suficiente”

[Hesse]














Deparar-se com uma frase dessas logo pela manhã, é o máximo. O dia parece ficar envolto pela reflexão. Toda pausa, todo intervalo cede vez a acuidez da percepção.

O que está à volta ganha cor, forma e reforma. Tudo parece novo, diferente no igual. Fluindo a excitação do que é, verdadeiramente, suficiente. E do que não é.

E a ponderação sobre a entrega informa o que representa a meta. Como agir, consigo e com os outros, expõe a revelação da qualidade da ação. Ou se age com excelência, ou com imprudência descabida.

Responsabilidade sabida, eis a questão: se a ação é íntima da objetivação, aí está o destino da energia que se descarrega.

E, a saber:

Excelência não é para quem quer. É para quem pode. E pode até ser uma idéia universal, mas só permanece com quem está disposto a trabalhar para sua fruição.”
[Autor desconhecido]

[Imagem by paiGoogle]



.

.

.

Beijos de algodão!

15 comentários:

Paula Calixto disse...

Fluir

para

fruir!

Beijos nim tudo. (:

Lívia Russo disse...

queriiiiiiiiiiiiida....sim sim sim eu vi o meme agora...
te agradeço muuuuuuuuito e agradeço as suas visitas e comentários!!
sempre fofa vc!!
e quanto ao seu post...do baralho quando uma frase martela e cospe na nossa cara assim , né????
mas o amor é uma coisa complicada e eu já deixei de tentar decifrar tanto...hj eu amo e simples de coração
:*
:*
:*

MAGRELA disse...

Olá!
Encontrei seu blog por acaso e gostei mto. Bons textos e ótimas imagens, parabéns.
beijos a vc e bom fds.

Paula Calixto disse...

Lívia, não há de que. E eu sempre que posso, divago sobre o Amor. Mas vivo, vivencio naturalmente. (;

Magrela, obrigada! E seja bem-vinda sempre!!! (:

Beijos mais.

ki-colado disse...

Bom... deixe-me fazer algo diferente hoje!
Deixe-me destrinchar essa pequena Calixto.

Surge o mal quando o amor não é suficiente é frase boa para se perceber que não há um espaço vazio entre bem e mal. Ou está esse amor valendo, ou estão o mal imprera, sem meio termo.

Vou continuar lendo para "pegar" o texto.

Só um segundo.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
É né?
Aguçar a reflexão faz parte da missão do psicólogo empenhado em sua profissão...
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Sim,sim,sim,sim, sim... Encontrar-se!!!
.
.
Deixa ver mais...
.
.
.
.
.
.
.
.
.
Hããã... ou age se com excelência ou com prudência descabida. ou seja traduzindo: ou vai com cuidado ou se toma na cabeça. [sorriso] é diferente de [risos] viu?
.
.
.
.
..
.
.Vamos lá....
.
.
.
.
É "íntima de objetivação"
Hummm... direcionar-se!
.
.
.
.
Que mais???.
.
.
.
.
.
Autor desconhecido?
.
.
.
.
.
.
.
Onde está o EXCELÊNTE?
.
.
.
.
.
..
.
É você né Paulinha!!!

Jasmim disse...

Olá Paula
Gostei da frase“O mal surge sempre quando o amor não é suficiente”. Concordo, concordo mesmo.
Um beijo
Aqui fica o testemunho de um orador romano

"Rir é correr risco de parecer tolo.
Chorar é correr o risco de parecer sentimental.
Estender a mão é correr o risco de se envolver.
Expor seus sentimentos é correr o risco de mostrar seu verdadeiro eu.
Defender seus sonhos e idéias diante da multidão é correr o risco de perder as pessoas.
Amar é correr o risco de não ser correspondido.
Viver é correr o risco de morrer.
Confiar é correr o risco de se decepcionar.
Tentar é correr o risco de fracassar.
Mas os riscos devem ser corridos, porque o maior perigo é não arriscar nada.
Há pessoas que não correm nenhum risco, não fazem nada, não têm nada e não são nada.
Elas podem até evitar sofrimentos e desilusões, mas elas não conseguem nada, não sentem nada, não mudam, não crescem, não amam, não vivem.
Acorrentadas por suas atitudes, elas viram escravas, privam-se de sua liberdade.
Somente a pessoa que corre riscos é livre!" - Seneca (orador romano

Paula Calixto disse...

Ki-colado,... kkkkkkkkkk... Primeiro o autor é desconhecido mesmo! pelo menos, para mim. Não posso aceitar atribuição daquilo que não escrevi. (; Segundo, páre de analisar a mim e analise só o texto! Tudo fica muito pequeno se alguém se concentrar em analisar outrém a parti de um blog, ou do que se escreve nele! O que as pessoas dão aqui é muito pouco sobre si!!! TODO mundo é MUITO mais que palavras letradas e distribuidas. Valeu! (:

Jasmim, não lembro ao certo dos textos de Seneca. E sempre me confundo com os nomes dos antigos! muito esse aí!!! E gosto muitíssimo do seu blog, flor. Obrigada pela visita. (:

Beijos mais.

ki-colado disse...

É só uma pequena brincadeira para descontrair o ambiente Paulinha!!

Eu puxei a cadeira esperando pelos bolinhos de chuva que não vieram lá do blog do Marcelo quando foi feita aquela associação com a noiva Aline.

Aqui o ambiente é outro e pelo meu visto a seriedade aponta os bons fluídos dos nossos sentidos.

Thank you small friend Paulinha!!

Diego disse...

quando o amor não é suficiente, abre-se espaço para forças invisíveis, algumas vezes não percebemos essas forças como boas, gerando interpretações diferentes sobre o mesmo tema!

Doutroladodomar disse...

Passei pra te desejar um excelente fim de semana, com muito amor ( nosso tema preferido). Saiba que gosto muitíssimo de tí , além de te admirar.Bj

Madalena Barranco disse...

Paula, uau, que frase incrível!! E você deu-lhe novas formas para fazer do beijo de algodão um tecido resistente... O amor de verdade... Beijos da amiga moranguinha (gostei do apelido - que é bem humano por ser agridoce) - hehehe.

Paula Calixto disse...

Ki-coldado, sim... Eu percebi que era brincadeira. Tanto que ri muito! (; Só ressaltei uma questão importante sobre os coments, aproveitando o ensejo do seu. Só isso. (;

Cris, também gosto muito de você! (: Acho seus textos muito reflexivos. (;

Diego, poiZé... É essa "permutação" dos sentimentos que deixa margem pra eclosão de comportamentos inadequados. E a gente precisa estar atento para o que nossas reações as "coisas" significam. Uns reagem de um jeito, outros de outro. Sobre O tema, cada um interpreta a sua maneira mesmo. Mas sobre O tema! kkkkkkkkkkk... (; Beijinho na Drica, tá? (:

Madá, morangunha! Acho esse apelídio a sua cara, mesmo! Obrigada pelo carinho, lindeza.

Beijos a TODOS!

david santos disse...

Por favor!
Ajuda a que se faça Justiça a Flávia. Se és um ser com sentimentos, ajuda!
Eu jamais invadirei teu blogue, garanto! Mas ajuda.
Repara bem: eu, tu, seja quem for, tem nosso pai, nossa mãe, nosso irmão ou irmã, ao longo de 10 anos em coma, que vida será a nossa?
Se não tivermos a solidariedade de alguém com sentimentos, que será de nós?

TEMPO SEM VENTO

Ah, maldito! Tempo,
Que me vais matando,
Com o tempo.
A mim, que não me vendi.
Se fosses como o vento,
Que vai passando,
Mas vendo,
Mostrava-te o que já vi.

Mas tu não queres ver,
Eu sei!
Contudo, vais ferindo
E remoendo,
Como quem sabe morder,
Mas ainda não acabei
Nem de ti estou fugindo,
Atrás dos que vão correndo.

Se é isso que tu queres,
Ir matando,
Escondendo e abafando,
Não fazendo como o vento:
Poder fazer e não veres
Aqueles que vais levando,
Mas a mim? Nem com o tempo!

Paula Calixto disse...

Tá, David! Quem souber como ajudar ajude!!!

Tá publicado seu apelo. Mas seria interessante uma sugestão de COMO ajudar. (;

Beijos.

david santos disse...

Se o tempo não tem vento, nós temos que o fazer.

"A mim? Nem com o tempo" Farei sempre vento. A resignação é a não evolução. Por isso, cada dia que passa, mais mostro ao mundo tamanha aberração. Tenho pena, pois é num País que tanto amo. Mas a verdade, ninguém a pode calar. Por muito que nos custe.

Obrigado e um grande abraço.