Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

quarta-feira, 16 de maio de 2007

Utopia, paixão e entre outros tralálá...

Hoje eu Tô Para Matar!

Calma![risos] Meu humor despertou hoje em meio à morbidez cíclica. E tráta-se apenas de um trocadilho com essa fase tão natural e sórdida do universo feminino: TPM!
kkkkkk...


Hoje acordei tarde! Tinha em mim uma irritação cíclica, que nem havia percebido nos últimos dias. Não sei nem como não me dei conta!

Resolvi ir a pé para o trabalho, pois caminhar ajuda a mente andar na marcha. E percebi outra coisa estranha: uns roncados esquisitos em minha barriga!kkkkkkkk... Pensei "isso é verme! vou matá-la!" Conversei por telefone com minha prima (médica) e, sob sua orientação passei logo na farmácia e comprei a "bala"! Pronto, menos um vivente pra atazanar meu mundo![risos]

Explicada a "pulsão de morte" momentânea...








"Utopia












e



Paixão"















Ando, justamente nesta fase, em atualizações de idéias. Nas fontes literárias acabo cruzando com vários horizontes. De ontem pra hoje foi a vez de Roberto Freire dar o ar da graça.

Mas, não concordo com muita coisa que ele fala. Apesar disso, admiro seu talento em desvelar suas idéias. Nestas, entre minhas divagações e as dele, há sincronicidade até nas divergências.

Tirando a parte das justificativas sociológicas, vejo uma abordagem sobre a questão que tanto Freud se referia: "ideologia do orgasmo". Algo explicitado por Reich de uma outra forma, sob uma outra [particular] perspectiva.

A questão do assunto que concluo, é que nós necessitamos tanto das fantasias, através de nossas idealizações, quanto da realidade.

Mas, necessitamos resgatar a cada dia algo a mais: o equilíbrio!

Como já havia mencioando antes (na descrição deste blog): Na vida há o Real e o Ideal. E, entre os dois, o Possível.

No tapete das inter-relações, das buscas e achados de cada um, uma série de construções se dá até a transposição do que é incompatível com a realidade e que, ao mesmo tempo, alimenta nossa alma.

O importante é não deixar de sonhar e fantasiar. Sabendo sempre da diferença entre sonho e fantasia! Entre o que "matar" e "re-nascer" em nossas vidas para construir nossa "casinha de possibilidades".

O que é isto para você?

Fique certo(a): é uma boa pergunta pra começar ou terminar o dia!!!

E mais...

No âmago desta questão
aplíca-se encontrar
.................







A

CHAVE

CERTA







Para abrir a porta do mundo onde habitam suas aspirações e desejos.........




Seu

CORAÇÃO!








Mas, aos menos desavizados, um alerta: a porta leva a um mundo inacreditável de virtudes e desagrados![nem sempre o coração abriga coisas que compreendemos]

Portanto, o conhecer-se perpassa em encontrar em si o que dá medo. Lidando com isso, as benevolências humanas que habitam no mesmo espaço interior podem tomar o prumo de uma possibilidade mais ampla.

Assim sendo, a chave mestra da verdade é o auto-conhecimento. E a porta que ela abre permite escolher uma realização plena!

[Tá vendo! Pulsão de Morte
também tem seu sentido de ser!
Eu que o diga!!!kkkkkkkkk...]


Beijos vivos em possibilidades



P.S.: EM RESPOSTA A UM QUESTIONAMENTO POSTADO
[Eu e minha mania de misturar conceitos profundos com cotidiano! Ninguém é obrigado a entender, né? (risos)]

Xiii... Pulsão de Morte é algo muito complexo a ser explicado em pouco espaço. Daria uma bela e longa postagem! Em resumo e a grosso modo... Pulsão de Morte foi um dos últimos trabalhos de Freud, caríssimo(a). A bem da verdade, quem introduziu ao universo das psis o termo foi Alfred Adler, através do trabalho "Aggressionstrieb", em 1909. Freud tomou conhecimento mas deixou de lado, pois à época era incompatível com o caminho que tomava sua teoria a existência de uma pulsão contrária a Pulsão de Vida.
Só retomou o tema mais tarde, em "Além do Princípio do Prazer", 1920.

"Pulsão de Morte" é o termo que desígna como meta a destruição do objeto. Este termo poderá vir representado por "pulsão de agressão" ou "pulsão de destruição". É algo inerente a todo e qualquer ser-humano, não sendo único a apenas alguns. Contudo, quando esta toma como sentido de vida sobrepondo-se à Pulsão de Vida, ou seja, tomando como objetivo primordial a destruição do outro representado pelo objeto escolhido - o qual remete-se aos objetos parentais em representatividade - temos a forma mais maléfica manifesta da Pulsão de Morte. E esta forma (maléfica, extremista) é caracterizada nas personalidades criminais. Relacionando-se, também, a outra patologia: a Perversão.

Destrinchar tudo isto aqui seria por demais pretencioso da minha parte.

Fato: é intrísico a todo e qualquer ser-humano o que há de melhor e pior no universo da humanidade; quanto melhor conhecer-se sua própria obscuridade melhor harmonia interior. A isto objetiva o processo psicoterápico.

Talvez Laplanche e Pontalis dêem uma clareada em tudo isto, em seu fabuloso livro:
"Vocabulário da Psicanálise".

A quem interessar possa... boa leitura e boas descobertas.



7 comentários:

Anônimo disse...

Dra. Paula "pulsão de morte" é um coneito psicanalítico. A senhora poderia explicar melhor?
Até mais e sucesso.

Paulo Sempre disse...

Interessante. Sem dúvida!!!

jorgeferrorosa disse...

NOS SOPROS DENUDADOS DO VENTO

Nas fúrias do vento, dispo o meu corpo, deixo-o todo nu, no agasalho da natureza, despido das emoções porque o vento me embala.
Com ou sem lágrimas, sem de mais nada me importar, rasgo a pele, faço a depilação e encontro-me desencontrando-me entre o silêncio que enfeita o universo. Sonhos que não realizo, corpo que abandono na noite escura, antes da lua, antes dos momentos, vedando todas as ofertas e acolhendo o ar tomar a minha natureza, esta que a devolvo à terra que me espera!
Lágrimas que morreram, fúrias escondidas, danças perdidas... sem compreensão, apenas aborrecendo-me, apenas de lança bocas a importunar, simplesmente isso que ainda leio na atitude vingativa. Apenas vou embora e deixo a mensagem, deixo a promessa de não prometer, deixo todo o deixar de deixar exactamente o que se deixa... a lágrima da ausência.

Jorge Ferro Rosa
Porto, 16.05.2007 - 21:16
Gostei do blog e adoro orquídeas, mas as palavras possuem diversas vertentes, novos rostos e é necessário caminhar, com o sapato que melhor se adaptar ao pé. As massagem aos pés são importantes, faço-o a mim por vezes. A vida tem incursões, rostos todos diferentes, e algo que aproxima, ou algo que também se rejeita a si.
Cada qual é como é! Caminhe-se, lance-se fora os preconceitos, sejam eles de que natureza forem, o que interessa é que as pessoas se sintam bem. Chega de discriminações, de bufos invejosos. Chega de tudo isso.
Prós e contras? Fico sempre aberto às novidades, com a minha postura liberal, apesar das personalidades que consigo incorporar, porque a vida assim me ensinou. Mas fica a saudade e dessa escrevo, procuro a palavra e lanço-a ao vento e nos escritos, procuro o meu sustento.
Palavras, talvez tudo isto seja utopia, pulsões, mundos, construções, por vezes num caminho que se desconstrói. A desconstrutividade faz parte da massa do humano, por vezes é mesmo ruim. Conversas, escrita... paixão entre paixão, talvez a força dos últimos dias, alguns esquisistos. Fico e deixo o que não posso deixar, o tempo já é pouco e do pouco que tenho a dizer, apenas fico tomado pela utopia.

Paula Calixto disse...

Anônimo, vide explicação na própria postagem! ;)

F. disse...

Olha a palestrante boca-quente dando as caras.hehehe

Xero grande e relax sempre assim na tpm. F.

david santos disse...

Please, it puts fhoto of Madeleine in your Bloggue

Missing Madeleine!
Madeleine, MeCann was abduted from Praia da Luz, Portugal on 03/03/07.

If you have any information, please contact Crimestoppers on
0800 555 111

Please Help

Plugado disse...

Meninha-mulher danada, essa!

Beijão