Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

domingo, 1 de junho de 2008

Horizonte... [?]

[Carta a uma amiga]


Espero que você não se aborreça ao reler suas palavras, nelas mesmas, e nas minhas. E que você não se decepcione porque é tolice achar que sou imune. Assim como, é tolice achar que você, assim como eu, deixou de acreditar que há horizonte.

_____________________

__________________________


“O que acontece comigo? Eu tenho algum problema sério que ainda não descobri?! Me ajuda porque eu não entendo e, às vezes, eu acho que há um castigo do que eu não sei que fiz! Por que eu não tenho um namorado?! Você sabe me dizer o que é que tem de errado comigo? Eu não sou feia, ou se sou, tem piores que tão aí amando e sendo amadas, mas eu não! Por que?! Será que é trabalho feito – macumba?! Eu trabalho, eu estudo, eu não sou desinteressante, não sou desonesta, não sou má companhia, se fosse não tinha amigos... Então o que é?! Eu já não entendo mais nada! Eu não vejo mais meu horizonte, entende?”


E eu só pude calar e ouvir, porque à medida que as palavras vinham, eu não via só ela, eu via muitas outras, via eu no meio. Sei lá. Quando não se tem o que dizer ao certo, só se pode calar e escutar de verdade. E o meu domingo calou.


Todas essas angústias eu passo. Já passei com mais intensidade, com menos... Mas elas sempre residem no fundo de algum tempo. Aí, a gente fica se dando um up, replicando a si mesmo. Mas a tréplica vem quando a Vida coopera pra isso. E o porquê fica impossível de ser respondido, a não ser com um “é assim mesmo, há coisas que não têm explicação”.


Mas, assim como a minha amiga eu não pude ajudar, neste exato momento eu também não posso ajudar nem a mim na tarefa de elucidar ou dar up. Caí junto nas tais divagações!!!


Depois de um longo período de envolvimento com um cara totalmente errado pra mim (7 anos), de ter em intervalos me envolvido com outros que pareceram interessantes mas, definitivamente, não eram. Resumindo: as coisas só davam certo até onde tinham que dar, mas o tom do fracasso na órbita do término [dês]coloria tudo. Talvez tenha sido essa tolice que me impulsionou a tantos re-tornos-vãos. E hoje, eu me encontro só, não solitariamente parecia ser, mas hoje a "megera-solidão" que permeava o ar da minha amiga, invadiu minha atmosfera e as suas questões tornaram-se minhas, também.


Então, o que eu digo a ela? O que eu digo a mim? Há algo a se dizer?!


Bem, não sou profissional o tempo todo porque tem que sobrar tempo pra ser somente Ana Paula. E é aí: nesses inter-lúdios que não sei dos outros. Talvez nem de mim saiba. Mas sei que sinto... Que horizonte há!!!


Às vezes, o que cansa é buscar. E a gente precisa só de olhar, ver, prestar atenção na paisagem, apenas. Só assim a gente enxerga que ela existe! E só isso deve bastar pra gente se levantar e continuar andando, sem procura, ao menos por enquanto, dando espaço, dando tempo... Entregando-se ao tempo, sem se abandonar.


Somente porque o horizonte existe, disso não há dúvidas, não há interrogação: ele há! Por isso, há na sua existência um sempre, e pra certas coisas só deve haver por enquanto. Tudo porque o horizonte existe, sim! Embora ele pareça sumir ao pôr do sol, ao nascer ele sempre volta expressado. Seguindo o exemplo: deve-se voltar a perceber.



[De frente para Lagoa Manguaba - litoral sul de Maceió]


______________________
_____________________________


Porque as águas vão sempre desaguar em algum lugar.

E, como elas, por que a gente não pode se deixar fluir?

É fluindo que se frui.


[No som: "Seasons Change" - Corinne Bailey Ray.]

__________________***_______________

Beijos.

14 comentários:

Paula Calixto disse...

"Quando se busca o cume da montanha
Não se dá importância....
As pedras do caminho."

[Provérbio Oriental]

______________________

Beijos nim tudo, daqui: do ocidente para. (;

instantes e momentos disse...

passei por acaso em seu blog, e gostei muito. Bonito, bem escrito,diversificado, gostei, Parabens, vou voltar sempre
Maurizio

Madalena Barranco disse...

Querida dona Maçãzinha, de uma forma ou de outra acredito que todas passamos por situações parecidas à que você descreveu de sua amiga... Essa sensação inexplicável com gosto de água lamacenta de fundo de poço, que deve ser "bebida" até o final, para depois vir à tona e perceber que o dia já nasceu é horrível. Assim com seu reflexivo e inteligente blog, você dá voltas à cabeça dessa moranguinha agridoce. Beijos e uma linda semana para você.

Carmim disse...

Esse desespero é comum a todas nós em algum momento das nossas vidas, não é verdade?
Revi-me um pouco na história de insistir na relação errada por tempo demais, como se fosse uma espécie de Karma. Mas é um facto que insistimos no erro, faz parte da nossa natureza falível. E não é menos verdade que quando finalmente nos "libertamos" acabamos por ter momentos de absurdo mental e começamos até a sentir falta daquela pessoa que não era certa, mas era alguma coisa.
Todavia, como tu mesma disseste, "o horizonte existe sim", e acredito piamente que acabamos sempre por encontrar alguma paz no meio do caos. Só precisamos deixar a vida acontecer!

Um beijo.

O Profeta disse...

Tens o dom da palavras...pintas com ela...as cores vêm de um maravilhoso coração...o teu...


Doce beijo

ki-colado disse...

Esse é o preço a ser pago... ao buscarmos a clareza das idéias, e sem perceber, sem nem ao menos olhar para trás, ficamos sós...

E com um nó na garganta, porque muda... muda... Muda tudo. A vida segue seu rumo... muda... E as respostas? E um mar de olhares fica...

Fica a solidão num mar de apuros. Da tristeza que impera para ser vivida... Da vida que ninguém dúvida que se poderia ter...

E temos nossos horizontes...
Nossos instantes...
Tudo nosso.

E a dor da tristeza impera...
Não se espera é ser triste...
Mas, luta e nunca desiste!

Anne disse...

Menina...essas divagações aí eu já tive um dia, de vez em qdo elas voltam tb! Mas acho que não é questão de a gente ter ou não problemas. É que nem sempre a gente encontra uma pessoa com afinidades e que queira o mesmo que a gente. Mas acontecer, acaba acontecendo, pelo menos eu quero crer nisso...rs
Eu deveria aprender a arte de gostar de quem gosta de mim, mas isso nem sempre se escolhe...

Fica assim não, linda. Se eles não enxergam a gente, talvez o problema seja dos olhos deles...ahsuahsuahsu

Bjos, amo-te

Flávia disse...

Todas as mulheres têm o dedo podre pra escolher homem ou isso é impressão minha??

E AI QUE TUDO O SEU CABELO.

Beijo!

Lorita disse...

Fases, como tudo em nossa vida, mas essa vai e volta de uma forma que não podemos controlar. Então o que fzr? parar de se sentir a ultima solteira do universo? sei não viu? a gnt só é completa com outro, é verdade, mas tentar nos enchermos de nós é um exercicio tão auto revelador e gostoso...

Bjm

Paula Calixto disse...

Pessoas, vocês têm a beleza em si das palavras que escrevem! Do tom profundo ao tom de humor...

AMO LER VOCÊS!!!

Acho que meu blogue se enfeita é por isso: com a presença de tanta gente bela! (((:

Beijos nim tudo!

tita coelho disse...

Sabe linda...
as vezes passamos por dificuldades realmente! O bom mesmo é poder desabafar e falar para algum amigo... e principalmente quando este amigo se preocupa como foi o que tu fez!
Muito legal isso da tua parte, espero que tua amiga fique bem mesmo!
beijos lindona

Alex Sens disse...

Moça, gostei muito. Ninguém deveria ter essas dúvidas... beijos! - estou voltando com outro blog.

João Videira Santos disse...

Palavras com sons da alma. Gostei!

Plinius Buenos Ayres disse...

Rapaz eu tb já passei por isso. Sabe o que acontenceu comigo? Eu chutei o balde e resolvi curtir a vida. nao qu antes eu não fizesse, mas assim comecei a me curtir sozinho e não deixar que minha felicidade (ou mesmo parte dela) dependesse de ninguém. Pior (ou melhor) que depois que chutei o balde né que apareceu uma pessoa e estamos juntos por 5 anos e 5 meses?
Bem eu acho assim esse tipo de felicidade nao é essencial eu prefiro acreditar que ela apenas complementa. Será que as pessoas morrem de amor? Prefiro acreditar que a gente possa ser feliz consigo mesmo e que uma outra pessoa surja como um tipo de felicidade "bônus". Outro ponto important que você citou é a caça/ espera. Quando temso esse sentimento ficamso mesmo angustiados. Aproveite as aventuras que surgirem mas deixeo sentimento de busca pelo principe lá atras pq tenho certeza que a pessoa legal vai surgir sem que vc espere e assim a "felicidade bônus" será melhor aproveitada! beijos!