Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

sábado, 10 de maio de 2008

Há broto.

*
*
*
__________
________________

Vida é a batida do co
ração.
Por isso, eu sempre senti a Vida como uma dança embalada pela melodias - músicas diversas - dos nossos sentimentos, das nossas vivências... E sou grata pelo direito de
estar na pista!






_________________
_________________________

Não há apologia a direitos reivindicados pelas mulheres, nem fundo machista ou religioso aqui. Há só a singeleza de uma mulher que sente e que não abre mão de sentir... Vida: o coração bater. E, sem a demagogia de que nunca pensou em aborto, de que nunca passou pelo susto de poder estar em uma gravidez não planejada (isso se planeja mesmo?!). Não. Apenas alguém, uma mulher que na plenitude dos 30 escolheu não engravidar ainda, mas escolheu entender que não há controle sobre tudo, principalmente sobre a Vida do(s) outro(s), mesmo que estes estejam (não sejam) dentro de si mesma.

Se eu escolho continuar a dançar porque me foi dado a oportunidade de entrar em contato com a música e sei que sentir isso é pura mágica, ser veículo dessa experiência única para alguém é um presente-milagre!

Não se pode transferir milagres, mas não se pode negá-los.
Viver é escolha! [De quem?!]


E uma vez na pista de dança, ou você mexe ou mexem com você.
Mas, só você pode experenciar isso por si mesmo, certo?


________________
___________________

É pra isso que a música serve
Eu preferiria não explicar
Pra mim é apenas o habitual
Uma vez que eu começo eu não paro mais
Eu continuo a noite toda


Você sabe que eu sinto isso na batida do meu coração
Pode parecer velho pra você mas pra mim é novo

Você sabe que eu sinto isso na batida do meu coração

Você não sabe, não consegue ver, quando eu danço me sinto livre
O que me faz sentir única
A única

Que a luz ilumina




Esta vida complicada

Eu tentei me esforçar o máximo
Eu sempre me digo

É tudo um teste

Pra mim é uma fuga
Esta dança te deixa belo

Ouve aqui a Heartbeat!


______________***____________

[Texto em itálico e colorido da tradução da música
"Heartbeat" - Mad.
Imagens by "pai"Google]
*
*
*
Beijos e um feliz Dia das que deixam à-brotar! (;

11 comentários:

Paula Calixto disse...

Não é questão de ser contra aborto. É questão de ser escolha gostar de "dançar" e de que outros sejam permitidos a isso. A decisão de Viver é escolha MINHA, isso sim é A questão. (;

___________________

Beijos nim tudo.

Ricardo Rayol disse...

cada um tem suas motivações. Mas não deixe para tarde a maternidade se a quer eventualmente, é bem mais puxado, eu sei, acredite.

Frodo disse...

Paulinha, sei que um dia vc será mãe, então vou já adiantando os votos de um feliz dia das mães pra vc, seja agora ou em... 2011 está de bom tamanho?...
Beijos!

Paula Calixto disse...

[risos]

Meus amores, não me preocupo mais que o necessário com o "tempo-fértil" para concepção. Me importo mais com a maturidade e disponibilidade para o exercício da maternidade. Afinal, Materna-idade é algo fundamental, na minha opinião, para a harmonia da função que me será cabida e da criança a-colhida. (;

Além disso, há o tempo lógico e o tempo cronológico, como bem explicita Lacann. Então, sem delongas, caso não haja possibilidade biológica para as vias maternas, eu recorrerei à adoção sem o menor constrangimento ou frustração. Pois, independente de me ser possível gerar biologicamente uma filho, adotar é mais fundamental, na minha opinião. Simples: uma mãe só é mãe de fato se ela a-colhe/adota em seu coração aquela criança, caso contrário será sempre um vínculo bio e desprovido de Amor fraternal verdadeiro.

Isso daria um outro post, mas por hora é só. E, sem perder a meada... A minha mãe me concebeu aos 40 e meu pai com mais que isso. Acho que deu certo a ousadia! [risos]

Beijos, lindezas.

ki-colado disse...

Emendando o que disseste Paulinha, digo-te que tudo nesta dança vital pode ser prêmio ou castigo. Depende de investimento tudo o que fazemos.

Com planejamento as possibilidades de fracasso diminuem bastante. Esse é o segredo de sucesso que todos querem ter...

E a diferença entre uns e outros!

Cumprimentos.

Luiz disse...

Paulinha, que voce continue a brilhar na pista de dança, alternando os ritmos, descobrindo passos, esbaldando-se até o último acorde ! beijo

Sig Mundi disse...

O tempo logico e o cronologico parecem fazer uma danca a parte ao nosso redor, mas ao nosso tempo nos encaixamos neste baleh que eh danca, escolha, doacao...

bjs, andrea

Junkie careta disse...

Essas maças estão com gosto cada dia mais especial...

Confissão: A dança ainda é uma das maiores paixões da minha vida. Acho que sou um bailarino de dança flamenca frustrado...

Ainda acho que dançar é se libertar.

Acho que você está certa, você saberá quando for a hora certa da maternidade, da forma que ela vier pra você, biológica ou não. Há um pequeno ser por aí nesse universo que precisa dessa afetividade toda.

Grande abraço

Flávia disse...

So let's dance, baby... :))

Beijos!

Diego Gonçalves Amaral disse...

dança não é para mim, sou quase ofensivo quando danço!

mas acho bacana, uma vez andávamos de noite pelas ruas de Montevideo, quando, em uma praça, começa a tocar num velho vinil alguns classicos do Tango, imediatamente alguns "idosos" começaram a dançar, lindamente, mas quem mais me chamou a atenção foi uma senhora, que dançava sozinha... e achei isso marcante e uma prova de que dançar é viver e talvez a melhor forma do amor!

beijo e muito obrigado novamente por todo apoio na fase da palestra!

paula barros disse...

Gosto muito de dançar. Viver é um dançar constante, para uns, para outros deve ser um pintar, um escrever, um rabiscar...
Há quem dance na chapa quente.
Devíamos viver bailando, valsando, cirandando, com leveza, com harmonia, com sorrisos....
Mas nem sempre a vida é assim. E nem sempre conseguimos acertar os passos. É a vida.

beijos dançantes.