Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

domingo, 30 de março de 2008

“Onde tem agora tem onde!”

Ao tom de "Eu Quero Sempre Mais" -
Ira com participação especial de Pitty


_________________________________

_______________________________________














Dúvidas... Quem não as tem?! A pior companhia que existe são elas, mas não há como evitar companhia ruim na vida (não o tempo todo). Mas, há como não se “contaminar” com elas.

Ficou com aquela pessoa e nada ficou esclarecido e aí vem uma série de desconfortos, e não se sabe o que fazer. Quer abrir aquele negócio, investir naquele curso, mas os riscos ampliam as dificuldades que se tornam “monstros gigantes”. E não se sabe o que se faz. E tudo parece tão simples aos olhos de alguns, de modo a ter uma sensação de menosprezo do enigma que se tenta decifrar. Ou, alguém tem sempre uma solução simples (antagônicas, muitas vezes): “não vai dar certo, não arrisque; vai, faça, não tem nada a perder!”. Bem, se não houvesse algo a se perder não haveria dificuldade, e se tivesse a certeza que não daria certo, dificuldade seria nula, também. E que dificuldade é esta: a de agir, ora!

Em termos de relacionamentos isso se torna bem complicado. Mas, pessoas são caixinhas de surpresas, sabe? Em quase metade da minha vida eu estudo o comportamento humano e, acredite, não há um ser descendente do homo sapiens que tenha "bula"! Ligar, não ligar, eis a questão. A questão é a pessoa: você! Como você encara um fracasso, como encara uma vitória. O outro será sempre um dilema, e se a concentração for sempre nele você se perde. Não ligar não significa que você estará "fazendo jogo" ou "se dando ao valor", assim como ligar não significa que "você vai à busca do que quer sempre e não é fraco". As coisas não são tão arrumadinhas assim!

Antes de todo e qualquer passo é preciso saber o primordial: para que fazer isso. E depois o principal: como fazer isso. Quando se relaciona com o outro não há manual, cada um tem um jeito de ser. É uma espécie de termômetro que só se descobre a temperatura prestando atenção. Então, tudo que se faça tem que ter um motivo. Algo que se faz sem motivo, por mera vontade, é algo fadado ao desperdício. E vontade, por exemplo, não resume motivo; vontade é estímulo. Motivos são razões e emoções conjugadas. Motivo é a medição da temperatura de alguém, que só se revela aos poucos.

Entretanto, independente de qualquer que seja sua maneira de agir perante um dilema, há algumas coisas que devem ser percebidas de imediato:

1) - 1) Se for pedir opinião a alguém, evite pessoas que julguem tudo de forma radical, do tipo “ele não ligou? então esquece!”; “mulher não deve ligar para homem, você tem que esperar!”; e coisas do tipo como se houvesse um manual prático de regras milagrosas para felicidade que essas pessoas possuam o que no fundo passa longe da realidade: você bem saberá se observar de perto que de felizes elas não têm nada! [risos]

2) - 2) Evite precipitações, julgamentos precipitados do tipo “ele não liga, ele não tá afim”. Ou ligar de supetão num dia que nada poderá fazer com ele de lazer, só para saciar sua vontade e seu ego dizendo por dentro “que não é fraca”. Já foi fraca: só priorizou você, esqueceu a intimidade dele. Forte é quem prioriza O dois.

Concluindo, lembre-se que uma meta se conquista com sucesso quando há um plano maleável traçado, ou seja, o objetivo será alcançado se a conduta for simples, atitudes gentis conseguem sucesso mesmo com pessoas irritáveis.Traduzindo: “Se você tem um sonho, tem que correr atrás. As pessoas não conseguem vencer e dizem que você também não vai vencer. Se você quer uma coisa, corre atrás! Ponto.” Aja sendo gentil com você mesma!

E se os braços não alcançarem dessa vez, nada estará perdido porque você não acabará por isso; isso pode ser capaz de lhe arranhar, lhe ferir, mas não de lhe matar, e: “O que não nos mata nos fortalece.”

Sensatez na ação é se sentir bem e saber lidar com o se sentir depois, sem paralisar e nem precipitar o agir.

É isso. E eu sei o quanto isso é difícil e o quanto exige de aprendizado, mas pode haver viver-verdadeiro sem persistência?!

Persista no equilíbrio e só procure (queira, deseje, almeje, busque) perder o chão quando for por ser tomada de prazer!!!

Mas... Aprenda a lidar com as quedas.

PoiZé. (;

[Texto meu em resposta a um e-mail. E o que digo, o digo primeiro a mim, acredite. (;]

___________________

________________________________

[Imagem by "pai"Google:
"Jovem defendendo-se de Eros"-Bouguereau]

__________***___________


Beijos certos.

10 comentários:

Paula Calixto disse...

Lembrando que a melhor resposta é sempre a sua e a melhor ação é a que você tomar. E a melhor conseqüência é a que tem que ser!

__________

Beijos nim tudo.

Anônimo disse...

obrigada. me deu paz em minha aflição e entendi seu recado. por isso adoro vc!

bjo

Drica disse...

Aja sendo gentil com você mesma!.... preciso aprender a fazer isto, heheh! amei o teu post, mto mesmo! bjao para vc! :D

Lorita disse...

valeu pelas diquinhas, preciso msm ver os pros e contras das decisões que preciso tomar.

bjm

Camilinha disse...

... lições de vida em gotículas... obrigada...

mas, me fala aí: fazer um docinho vezenquando não faz mal, faz?

beijos daqui...

frodo disse...

Olá, Paulinha, minha alagoana arretada favorita da net! Valeu pelo conselhos úteis, tenho certeza que servirão a todos quanto passarem por aqui. Se é para quebrar a cara, que seja por amor, não é? (rsrsrs!)...
Beijão!

Paula Calixto disse...

Camilinha...

"mas, me fala aí: fazer um docinho vezenquando não faz mal, faz?"

Depende! Doce é contra-indicado para diabéticos, cê sabe, né?! [risos]

Pessoas lindas, tudo tem sua medida. E todo mundo tem, também. O que não vale, ou, na minha humilde opinião, é se deixar ser, "eternamente", "adorno de prateleira" do outro! Então, o mais importante é saber o limite próprio de si, e ver se isso é na medida ou se tá em exagero para mais ou para menos. E esse negócio né fácil não! [risos] Mas... VIVER é assim! (;

Aproveitando o ensejo, eu deixo esclarecido que não faço psicologia de internet. Não! Eu trago o sigilo profissional comigo para a vida pessoal e para a virtual, também. Porém, não exerço a função de psicóloga de ninguém. Digo isso porque ando recebendo emails numa quantidade acima do usual sobre questões pessoais e, como digo em resposta (quando posso), o falo aqui: EU respondo como se fosse para mim, em primeiro lugar! E é SÓ UMA OPINIÃO PESSOAL! Portanto, a quem entende de psicologia há contra-transferência em minhas respostas, sendo assim, JAMAIS SERIA PSICOTERAPIA VIA NET!!!
[Só pra não deixar dúvidas]
(;

Beijos, lindezas.

Carmim disse...

"Aja sendo gentil com você mesma!", esta frase me chamou muito a atenção.
Por vezes tenho a sensação de que somos demasiado rigídos connosco quando falhamos, e isso só aumenta a nossa frustração e nos torna intolerantes ao erro, o nosso, e o dos outros!

É preciso saber agir, mas é fundamental "lidar com as quedas".

Um beijo querida.

Flavinha disse...

As pessoas ssão caixinhas sim - ora se surpresas, hora de Pandora.

Gente... quem as entende?

Beijos, maçã!

Diego disse...

eita... é o que eu sempre digo, se a gente viesse com manual do proprietário e sabendo que atitudes tomar não ia ser tão bom...

1) não gosto de atitudes radicas, mas por vezes são extremamente necessárias.

2)Dizer pra alguém ansioso não se precipicar... é ...depois de muitas horas de análise quem sabe funcione! [huahuahuahuauh conhecimento explícito de causa!]

ser gentil e educado não tira pedaço... inclusive ajuda bastante, e ser gentil consigo é deslumbrante e é algo próximo do utópico.

"No universo dinâmico em que vivemos todos caminhos almejam o equilíbrio, os que se dispersam provocam uma desordem praticamente infinita."

- Diego