Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

terça-feira, 2 de outubro de 2007

"Mordida na Maçã e louco Amor"

.
[Freud] tinha o hábito, ao voltar do trabalho, de dirigir-se rapidamente a seu quarto para voltar aos estudos, sem preocupar-se com as visitas. Mas, esta tarde, ele parou ao perceber uma moça que, sentada à mesa da família, descascava uma maçã tagarelando alegremente; para surpresa de todos, ele juntou-se ao grupo. Este primeiro olhar foi decisivo.
[Abril de 1882]
.
Alguns dias após aquela primeira conversa, Freud pergunta se ele poderia ser, para Martha, tão importante quanto ela é para ele.
.
Em 17 de junho de 1882, os dois ficam noivos e prosseguem com paixão a correspondência romântica, esta incursão iniciática do Amor, matéria-prima da Psicanálise. Sigmund escreve a Martha: "É preciso que você me ame sem razão, como ama sem razão todos que amam, simplesmente porque eu te amo"
.
E estavam enlaçados dois em um, que é uma das maiores histórias de Amor e companheirismo do mundo, só findando o laço carnal que os unia, com a morte de Freud em 1939.
.
Não. Não é história de cinema. E isso que a torna mais mágica: ela é real!
.























Esse homem de ar misterioso e de personalidade que causa polêmica até hoje sabia bem o poder e o significado de uma maçã e do Amor!
.
Beijos

10 comentários:

un dress disse...

freud...após o que tudo ganhou

outra visão

outros contornos

outra justificação...

bom lembrar!!


beijO

ki-colado disse...

Interessante Paula Calixto que nós buscamos conforto para os sentidos. E ter conforto inclui segurança e bem estar, que só é possivel obter-se quando encontramos um "porto seguro" para as realizações que almeja-se.
Conforto, segurança, bem-estar, é base para qualquer coração. Freud, jamais deixou de ser mais do que humano. E nós seus seguidores.

Mila disse...

Este Freud me é nem mais bacana... gostei dele... hehehe... Da pra entender outras coisas a partir disso... coisas que Freud resolveu vier ao invés de explicar...
Beijos Mila

Flávia disse...

Impressionante como o amor confere um ar de humanidade às pessoas. Nunca havia pensado em Freud como um homem que amava... e, lendo esse post, não pude deixar de estender meu pensamento a todos os outros cujo coração não somos capazes, por vários motivos, de enxergar.

Beijo, maçãzinha.

Plugado disse...

E pensar q existe uma imensa bibliografia q fala da humanidade de Freud e a humanidade só conhece a obra, sem se aperceber q a obra sem o autor é incompleta!hehe Mas q bom relembrar!! Esses trechos são das cartas a Martha q ficaram sob a guarda de Jones? Depois me confirma? Beijão e só vc p dar o ar verdadeiro e doce até a Freud, linda!! :))) Em tudo vc surpreende. És genial e por isso q te adoro de montão!! =***

Um mundo novo aos corações corajosos! disse...

Tão humano quanto qualquer um outro. Talvez por enxergar tanto tenha feito propostas tão verdadeiras a respeito do homem e seu inconsciente.

Não sabia dessa história! Gostei.

Mordi com carinho! Rs!

Anne disse...

Estudei muito a teoria e a vida dele...engraçado como essa parte mais humana e tão essencial não é relatada com o mesmo empenho de outros detalhes, mais práticos... a forma de ver uma pessoa como ele até muda qdo percebemos esse sentimento tão lindo que é o amor. Até consigo achar ele muito mais simpático agora...rs.
Adoro vir aqui, desculpe minha ausência uns dias, estava doente e ficava difícil visitar os blogs. Mas agora devolta, presença confirmada aqui sempre! Beijos

Anônimo disse...

Vc tem umas sacadas maravilhosas! Consegue pegar o íntimo de tudo e de todos e expor da melhor forma. Quem me dera um talento assim.

*)

obs. Na curiosidade de onde tem essa história do lado mais mágico do Dr. Freud rsrsrs

Anônimo disse...

Dra. Paula é helena, q tentou fazer meu tcc com a senhora mas n deu. Me arrependo e sinto tanto até hj. Mas só aquelas dicas a respeito da necrofilia e da pervesão foram ótimas! Sempre achei uma coisa encantadora seu modo de falar carinhosamente e realisticamente de Freud e da psicanálise. Lembro de como fiquei um bom tempo falando na terapia sobre o amor transferencial.rs Foi muito bom demais da conta p meu crescimento isso!! E hj volto a me emocionar com esse relato bibliográfico de Freud. Eu pensei quando li "ele amava, ele amava, ele era humano!". Me veio um misto de meiguice quando olhei esse semblante sério de Freud hj nesse texto! Q bom q descobri seu blog q é lindo demais!! Se não fosse pedir muito, a senhora poderia me passar o livro q consta essa história? Eu queria conhecer o Freud q nunca conheci e q agora sei q existiu! =)

Um beijo e sucesso! Estou entrando p grupo de estudos em Psi Jurídica ano q vem e espero sua palestra anciosamente. Falam muito bem da sua palestra por aí! Deus lhe abençoe, Dra Paula!

Um olhar para dentro disse...

Espero um dia encontrar um homem que se atreva a me conquistar no topo da árvore... rs
Não conhecia a história de Freud e Martha... q lindo o amor deles...
Desculpe a intromissão.. te vi num blog amigo e vim conhecer seu cantinho... adorei!
Voltarei mais vezes...
bjussssssssss