Santa, pecadora... Olhar pra dentro é ver-se de verdade: enxergar os paradoxos e aceitar[si].

Minha foto
Maceió, Alagoas, Brazil
Santa, pecadora, com o Amor na veia e a alma nas vísceras.

Contagem regressiva para Tainá pipocar!!!

quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Chimera... trasmutando...

(Quimera. Prato do século IV a.C., proveniente da Apúlia)

"A Quimera (Χίμαιρα) é um monstro da mitologia grega, com corpo de cabra, cabeça de leão e cauda de serpente, segundo Homero. Hesíodo, por seu lado, atribui-lhe três cabeças, de leão, de serpente e de cabra. Diz o mito que vomitava chamas, e que foi morta por Belerofonte, montado no cavalo alado Pégaso. Usa-se modernamente no sentido de um facto imaginário, uma ilusão, uma utopia."

.

No tempo findo da existência

Duas órbitas co-existem.

O habitat insere o real e a Chimera.

O mundo acalenta, fere, apaga e acende.

Que mundo é esse?

[responder se tenta]

[...]

[o que se deve é re-conhecer a própria-fábula]

E o olhar que cruza nem sempre é o que

[nos] enxerga.

Tanto quanto

O nosso também se cega.

Porque em todos os olhares

residem corpos cheios de algo

que é fabuloso, feito de diferentes partes.

Que hora assusta e mistura

O real com O imaginário.

Quem não se empenha em conhecer sua Chimera

Aglomera fantasmas [ad] vindos.

.

- Apenas uma reflexão do refletir na [nova] rotina:
pessoas indo, pessoas vindo (passando umas pelas, mas não nas)...
Com a mínima interação que é só o olhar. Nada de ver.
Sem enxergar[se]. Conclusivo revelar: a solidão acalenta a quem,
talvez, não consiga enxergar-se. Pois, espelhos comuns de vidro não refletem
fantasmas. Pessoas sim. Como para o ser-humano
deve ser difícil O refletir.
Assustadora revelação de Chimera?

Vai ver sou "louca" porque ando buscando encarar a minha!
Ou não... “em terra de cego quem tem UM olho é rei.”

Devo ser incomum!
Porque há muito entendi que quem não exorciza seus fantasmas
está preso em si e no si de sua Chimera.
Mas ser livre [liberta] não é padrão... certamente.

E... certamente, a vida seria ao meu ver bem mais divertida e fácil se,
ao menos uma vez ao dia, fosse distribuído um pouquinho de gás-do-riso!
kkkkkkk... Talvez os fantasmas interiores tomassem mais rápido forma
de sutis Gasparzinhos!
[como diz o matuto: "- pense, seu mininu! néra, não?!"]
risos...











[imagens e texto mitológico aspeado
sobre
a Chimera colhidas da internet]

.
Beijos

13 comentários:

Paula Calixto disse...

E ontem (23/10) os "fantasminhas" estavam bem mais camaradas!

hum... por que seria?[risos]

Beijos e boas reflexões.

Aline e Marcelo disse...

Oi moça!
Marcelo e eu somos fãs de mitologia, principalmente a grega.
que bom que os fantasminhas estão te dando uma folga! hehehehe

Bjm

Madalena Barranco disse...

Olá Paula, que coisa mais linda e reflexiva você poetou! A fera que a humanidade carrega na lembrança e que às vezes se manifesta... Adorei a informação sobre quimera e muito obrigada pela sua gentil visita ao meu blog e comentário tão legal! Beijos.

ki-colado disse...

Essa coisa de passar-mos uns pelos outros trocando -quando se troca- apenas olhares, pode ser porque os fantamas dos outros nos assusta...

Nem todo mundo tem
dentro de si Paula Calixto,
um fantasminha camarada, n`ão´ né?

[risos]

Paula Calixto disse...

É verdade ki-colado!!![risos]

Mas... eu reitero o que já disse muitas vezes aqui: as pessoas são espelhos! E não só as pessoas, o mundo, a vida.

Aquilo que nos incomoda, ou, incomoda de nós nos outros, todos devemos nos perguntar intimamente: o que podemos ter dentro de nós mesmos que reflete esse incômodo.[;)]

Mas, isso é exercício diário de crescimento. E é, portanto, implícito à vida até sua perenidade. O preocupante é quando se torna uma constante num ambiente ou em alguém mesmo! Aí... tem até classificação psicopatológica.[;)][risos]Por isso, é BOM conhecer nossas Chimeras! Pois, de tudo que há de melhor e pior na humanidade é cerne em todo e qualquer ser-humano. O que difere é a combinação de fatores psíquicos refletida em ações.

Beijos a TODOS!

Anne disse...

Ai ai...lindona do meu coração!

Estou cansadona e com preguiçona de fazer profundas reflexões (até pq nem sei se chego a tanto...rs)

Então vou deixar o meu beijo e me desculpe pelo comentario chinfrim dessa vez...hahaha

Gosto demais daqui, moça...por isso venho até qdo só consigo escrever abobrinhas...rs

Beijonesss

Diego disse...

os olhares que nos cruzam e não nos enxergam, por vezes nos atravessam e acabam machucando! devemos inverter o jogo em algumas situações... mas é um jogo muito difícil!

Girassol disse...

Há um medo terrível em algumas pessoas de encarar o espelho, de olhar nos olhos dos outros, de rir do mundo (mas sobretudo de si), de assumir as suas quimeras...
Parece que ser - humano é que está virando Quimera!

Beijo.

Flavinha disse...

Amo de paixão o mito da quimera - talvez pela necessidade atávica que tenho de cultivar as utopias dentro de mim. Mas, pensando bem... quem não precisa de um pouco de devaneio, não é?

Beijos, maçã querida.

Mário Margaride disse...

A mitologia. Transporta-nos para o mundo do imaginário e do sonho.

Beijinhos...

Um mundo novo aos corações corajosos! disse...

Nossaaaa, o começo do texto parece Jorge Luis Borges? Inspiração?!

E sua presença é sempre tão bem quista no meu blog... você nem sabe! É a chance que eu tenho de sentir cheiro de maça mais vezes!
Beijo!

un dress disse...

também quero ir de pégaso...

e espantar-me com a fragilidade e,

ao mesmo tempo,

as possibilidades da criação do

OlhaR...!! :)




beijO

Paula (Broken) disse...

Igual a muitos, diferente de todos!

Para alguns, apenas mais um. Para mim, um verdadeiro "volte face".

Não deixes de espreitar. Fica, se estiveres disposto(a) a colaborar.

http://verdades-ou-consequencias.blogspot.com

Até breve

Paula (Broken)